Artwork

Content provided by Ambiente é o meio. All podcast content including episodes, graphics, and podcast descriptions are uploaded and provided directly by Ambiente é o meio or their podcast platform partner. If you believe someone is using your copyrighted work without your permission, you can follow the process outlined here https://ro.player.fm/legal.
Player FM - Aplicație Podcast
Treceți offline cu aplicația Player FM !

#103: Falta gestão hídrica para reduzir impacto das chuvas no Rio Grande do Sul

28:44
 
Distribuie
 

Manage episode 379274402 series 3458545
Content provided by Ambiente é o meio. All podcast content including episodes, graphics, and podcast descriptions are uploaded and provided directly by Ambiente é o meio or their podcast platform partner. If you believe someone is using your copyrighted work without your permission, you can follow the process outlined here https://ro.player.fm/legal.

O Programa Ambiente é o Meio desta semana entrevista o engenheiro agrônomo e ecologista Arno Kayser, que desempenha o papel de fiscal ambiental na Fundação Estadual de Proteção Ambiental do Rio Grande do Sul (Fepam) e é membro do Movimento Roessler, organização ecológica localizada em Nova Hamburgo, no Rio Grande do Sul. A conversa aborda as tragédias climáticas que afetaram o Rio Grande do Sul e a gestão de recursos hídricos na região.

Kayser iniciou seu trabalho na área na década de 1980 e também desempenhou papel importante no processo de criação do Comitesinos, que foi o primeiro comitê de bacia de um rio estadual no Brasil. O ecologista também participou da elaboração da legislação que rege o sistema de recursos hídricos do Rio Grande do Sul, que serviu de modelo para a lei nacional de 1997.

Apesar de pioneiro na criação de comitês para a gestão de recursos hídricos, afirma Kayser, o Rio Grande do Sul não progrediu nos cuidados com as bacias hidrográficas por questões políticas e mudanças governamentais. Estados como São Paulo e membros da bacia hidrográfica do Rio São Francisco, avalia, estão mais avançados atualmente, pois “ainda que existam 25 comitês no Estado gaúcho eles funcionam de forma semelhante a ONGs”.

A gestão de águas no Estado gaúcho enfrentou grandes desafios nos últimos meses, com o clima alternando extremamente entre período de estiagem e enchentes. Fato que se deve às mudanças climáticas e o El Niño, afirma Kayser, com ciclones e chuvas intensas atingindo a região desde junho em volumes historicamente novos.

Para o ecologista, a falta de uma política eficaz de gestão hídrica, incluindo a ausência de cobrança pelo uso da água, contribui para a situação, além do clima. O mau uso do solo, esclarece, como o crescimento desordenado e a ocupação urbana inadequada, geralmente por pessoas de baixa renda e em locais de risco, como várzeas, agrava os impactos, o que pede “planejamento integrado entre os municípios e comitês de bacia como ferramenta para abordar esses problemas”, enfatiza.

  continue reading

267 episoade

Artwork
iconDistribuie
 
Manage episode 379274402 series 3458545
Content provided by Ambiente é o meio. All podcast content including episodes, graphics, and podcast descriptions are uploaded and provided directly by Ambiente é o meio or their podcast platform partner. If you believe someone is using your copyrighted work without your permission, you can follow the process outlined here https://ro.player.fm/legal.

O Programa Ambiente é o Meio desta semana entrevista o engenheiro agrônomo e ecologista Arno Kayser, que desempenha o papel de fiscal ambiental na Fundação Estadual de Proteção Ambiental do Rio Grande do Sul (Fepam) e é membro do Movimento Roessler, organização ecológica localizada em Nova Hamburgo, no Rio Grande do Sul. A conversa aborda as tragédias climáticas que afetaram o Rio Grande do Sul e a gestão de recursos hídricos na região.

Kayser iniciou seu trabalho na área na década de 1980 e também desempenhou papel importante no processo de criação do Comitesinos, que foi o primeiro comitê de bacia de um rio estadual no Brasil. O ecologista também participou da elaboração da legislação que rege o sistema de recursos hídricos do Rio Grande do Sul, que serviu de modelo para a lei nacional de 1997.

Apesar de pioneiro na criação de comitês para a gestão de recursos hídricos, afirma Kayser, o Rio Grande do Sul não progrediu nos cuidados com as bacias hidrográficas por questões políticas e mudanças governamentais. Estados como São Paulo e membros da bacia hidrográfica do Rio São Francisco, avalia, estão mais avançados atualmente, pois “ainda que existam 25 comitês no Estado gaúcho eles funcionam de forma semelhante a ONGs”.

A gestão de águas no Estado gaúcho enfrentou grandes desafios nos últimos meses, com o clima alternando extremamente entre período de estiagem e enchentes. Fato que se deve às mudanças climáticas e o El Niño, afirma Kayser, com ciclones e chuvas intensas atingindo a região desde junho em volumes historicamente novos.

Para o ecologista, a falta de uma política eficaz de gestão hídrica, incluindo a ausência de cobrança pelo uso da água, contribui para a situação, além do clima. O mau uso do solo, esclarece, como o crescimento desordenado e a ocupação urbana inadequada, geralmente por pessoas de baixa renda e em locais de risco, como várzeas, agrava os impactos, o que pede “planejamento integrado entre os municípios e comitês de bacia como ferramenta para abordar esses problemas”, enfatiza.

  continue reading

267 episoade

Kaikki jaksot

×
 
Loading …

Bun venit la Player FM!

Player FM scanează web-ul pentru podcast-uri de înaltă calitate pentru a vă putea bucura acum. Este cea mai bună aplicație pentru podcast și funcționează pe Android, iPhone și pe web. Înscrieți-vă pentru a sincroniza abonamentele pe toate dispozitivele.

 

Ghid rapid de referință